segunda-feira, 15 de maio de 2017

ABELHAS TEATRAIS


meu verso preferido nessa hora,
é o verso que nunca escreverei
porque havia de escreve-lo
antes d'eu nascer após morrer

ponho à prova todos os cadernos
que não escureci
por ordem de valente júnior,
por merecer a estrela ]
da decima sétima ordem
dos que afiam a esgrima
nos dentes com caroços de mamão

falando em sementes,
falando em o que comer
após e durante o coito d'euvocê
escancarados no prado
de gramíneas encharcadas
de flores serenas abelhas teatrais

( edu planchêz )

Nenhum comentário:

Postar um comentário